A Arte da Lapidação

O processo de lapidação é uma arte. É a etapa (técnica) de embelezamento da gema para a indústria joalheira. A partir de uma pedra bruta, o lapidário cria facetas que intensificam o brilho da gema. Uma lapidação perfeita explora um maior brilho, transparência, ausência de impurezas visíveis e o maior número de cores que a gema possa ter, tornando-a mais valiosa. Alguns fatores vão determinar qual a lapidação ideal para cada gema; como o formato da pedra bruta, a posição das inclusões, o peso e onde se concentra mais a cor predominante. Existem três classificações para os tipos de lapidações: as lapidações lisas, as facetadas e as mistas. Antes de descrever os tipos de lapidação, vamos falar das etapas que esse processo precisa passar.

As Etapas da Lapidação

a arte da lapidação

Preparação da gema para a lapidação

a arte da lapidação

Gema lapidada e polida

 

Corte – Essa etapa é muito importante, pois exige do lapidário muito cuidado e certeza de como e onde cortar a pedra bruta selecionada. Se a pedra bruta for cortada erroneamente, todo o trabalho ficará comprometido e a beleza da gema será diminuída, assim como seu valor.

Pré-formação – Depois do corte, o processo da pré-formação exige muita experiência e atenção, pois determina o tipo de lapidação e seu tamanho (peso). Geralmente nesta etapa, o lapidário utiliza a roda de aço vertical para lixar a gema.

Dando a forma – A gema é fixada em uma haste de metal e pressionada a um aparelho de lapidação que consiste em um disco rotativo sobre o qual é aplicada uma mistura de água, óleo e pó de diamante, para então trabalhar o formato desejado e chegar às proporções ideais. Nessa etapa, a habilidade e a experiência do profissional são essenciais.

Polimento – É o processo final da lapidação. Depois que a gema chega ao tamanho e proporções ideais, é necessário diminuir as dimensões das rugosidades da superfície e chegar a superfícies extremamente lisas e brilhantes. Para que este resultado obtenha sucesso, utiliza-se uma pasta fina de diamante.

Tipos Básicos de Lapidação

Lapidação Brilhante

Em 1919, Marcel Tolkowsky criou a lapidação brilhante com 57 facetas (hoje com 58 facetas). Foi desenvolvida especialmente para os diamantes, mas foi adaptada para outros formatos e utilizada em outras gemas. A lapidação brilhante ideal ocorre quando a luz entra pela mesa (parte de cima), caminha pelo interior da gema e volta pela mesa revelando muito brilho e intensidade de cores. Para chegar a essa lapidação perfeita, deve-se seguir corretamente as proporções ideais estabelecidas. As lapidações nos formatos, oval, navete, pera, gota e coração são algumas variações da lapidação brilhante. Essas são conhecidas como brilhantes modificados.

Lapidação Lisa

Essa lapidação é muito usada em gemas translúcidas, opacas, em ágatas e também em gemas transparentes. A lapidação lisa pode ser plana (chapa) ou convexa (cabochão) e quanto ao formato, pode ser redonda, oval, gota, retangular, quadrada ou triangular.

Lapidação Cabochão

O cabochão, palavra que vem do francês caboche, significa prego de cabeça grande. Esse tipo de lapidação tem apenas uma faceta: o fundo. Pode-se trabalhar com uma parte plana e uma convexa, com as duas partes convexas ou com uma parte convexa e a outra côncava. A lapidação cabochão ou cabochon é uma das técnicas de lapidação lisa mais simples.

Lapidação Esfera

Nessa lapidação a gema é talhada em forma de esfera (bola), podendo ter um furo de um lado ou um furo direto, de um lado a outro. Pode ser lisa ou facetada.

Lapidação Degrau

Essa técnica consiste em facetas lapidadas em degraus de forma paralela à mesa e ao rondízio (cintura) e é um tipo de corte muito usado em gemas coloridas. Existem lapidações desse tipo com formatos variados como o trapézio, quadrado e baguete. A lapidação esmeralda ou esmeralda quadrada utiliza esta técnica. As gemas com essa lapidação têm mais facetas na parte inferior e os cantos mais frágeis podem ser removidos, adquirindo formato octogonal.

Lapidação Tesoura ou Cruzada

Essa técnica de lapidação é uma variação da lapidação degrau em que as facetas se subdividem pela tesoura em quatro facetas.

Lapidação 8 X 8

A lapidação em oito facetas também é muito usada para os diamantes. As gemas possuem além da mesa, oito facetas na parte superior e oito na parte inferior.

Lapidação Mista

É uma combinação de lapidação lisa com a de facetas ou em degraus na mesma gema. Normalmente tem formato redondo com a parte de cima facetadas como o brilhante e a parte de baixo em degraus.

a arte da lapidação

Exemplos da arte da lapidação em diamantes

 

Conclusão

É muito importante não confundir o tipo de lapidação com o formato (corte da gema), ou seja, cada tipo de lapidação pode ser aplicada em várias formas (redonda, quadrada, oval, triangular, hexagonal, baguete, navete, briolete, etc). A arte da perfeita lapidação pode ser conseguida através de cursos e muita dedicação, mas pode levar anos para que um lapidário se torne bem qualificado. Afinal, as gemas são tão fascinantes e misteriosas graças às mãos hábeis dos artesãos que lhes dão mais vida, brilho e cor.

 

 

Empresária, criadora e editora deste blog, com ampla experiência no mercado de luxo de São Paulo, nos segmentos de moda e joalheria.

Posted in Dicas, Joias e Acessórios and tagged , , , , , , , .

Deixe um comentário