A Arte De Ser Um Ourives

O ourives é o profissional que transforma metais preciosos (como o ouro, prata e platina, por exemplo) em joias e ornamentos. É um trabalho artístico de cunho artesanal que exige paciência, controle manual minucioso, talento e acima de tudo, gosto pela arte. A ourivesaria, assim denominada esta profissão, é reconhecida e regulamentada no Brasil, proporcionando ao profissional qualificação em carteira de trabalho, além de grande reconhecimento e valorização como artista no mundo joalheiro. A arte de ser um ourives pode ser iniciada através de cursos e escolas profissionalizantes ou se a pessoa já possui um dom como artista, lhe cabe apenas desenvolver a criatividade e aprender como manusear as ferramentas que são utilizadas para a confecção de uma joia ou ornamento. A arte da ourivesaria é muito antiga e o que prova este fato é que foram encontrados sítios arqueológicos com joias feitas em ouro, no Mar Egeu por volta de 2500 AC. Seja na antiguidade ou nos tempos modernos, a busca pelo ornamento ou joia perfeita para enaltecer a beleza faz parte da cultura e dos costumes da nossa sociedade.

Para se realizar o trabalho de ourivesaria com qualidade é necessário ter um local adequado (ou atelier) organizado e que seja bem arejado, pois são utilizados produtos químicos, como soluções e gases. É indispensável que se tenha uma bancada de trabalho apropriada e bem iluminada também. Além disso, é muito importante que o ourives tenha um cuidado grande com sua segurança pessoal. Essa segurança começa na postura correta ao sentar na bancada para que o resultado do trabalho seja perfeito e seguro; atenção na conservação das ferramentas, o uso de óculos de proteção e máscaras são essenciais e o cuidado para manusear as máquinas, ferramentas de corte e maçaricos são processos fundamentais também. Na figura abaixo, está uma ilustração como exemplo de uma proposta de bancada de ourives adequada e completa para a realização do seu trabalho.

Bancada de Ourives Organizada

a arte de ser um ourives

Fonte: heARTJÓIA.com

1 – Prateleira com várias gavetas e espaço para organizar produtos em pó e líquidos auxiliares que não se utiliza em todo momento como, por exemplo, borato de sódio, bicabornato de sódio, pó de branqueamento, ocre, etc.

2 – Prateleira de fácil acesso onde fica a solda de prata e solda de ouro. Gavetas organizadoras para “fornituras” (peças já feitas como fechos, bolas, fios de prata e tubos, por exemplo).

3 – Acessórios para o motor de suspensão.

4 – Ferramentas de medição como aneleira, pau de medida, paquímetro, especímetro e o micrômetro, por exemplo.

5 – Ferramentas de marcação como o mandril manual.

6 – Ferramentas de suporte para cravação e demais ferramentas para segurar, como o alicate de puxar fio, alicate redondo e alicate de corte, por exemplo.

7 – Fieiras para trefilagem.

8 – Bloco de aço temperado com superfície plana em diversos tamanhos denominado taz.

9 – Escovas de latão, escovas de crina, escovas de algodão, feltro, flanela, brim, dentre outros modelos de escovas.

10 – Pedras, pérolas e outros pequenos objetos delicados.

11 – Gaveta organizadora com fios de prata, ouro e tubos.

12 – Ferramentas de corte.

13 – Limas de 4 e 6 polegadas.

14 – Pequenos tornos para cera.

15 – Acessórios para polimentos.

16 – Lixas de água.

17 – Motor de suspensão.

18 – Candeeiro com lâmpada fluorescente.

19 – Armação de serra.

20 – Suporte para vários modelos de alicates.

21 – Furo para apoiar a adastra.

22 – Suporte para buris de diferentes formatos para gravação e cravação.

23 – Estilheira para apoiar a peça a ser serrada ou limada. Fabricada em madeira, tendo uma parte plana e outra em forma de rampa, podendo ser inteiriça ou furada.

24 – Suporte para pinças de aço em vários tamanhos.

25 – Base de tijolo refratário para soldar, pois o tijolo ajuda a manter o calor do metal retendo o calor do maçarico.

26 – Base idêntica à estileira para suportar as chapas ou outras superfícies.

27 – Pinças de mola para auxiliar o processo de soldadura.

28 – Limas agulhas em vários formatos, graduações e tamanhos para dar acabamentos.

29 – Acessórios para motor de suspensão.

30 – Suporte lateral da bancada para apoiar os martelos.

31 – Pedal do motor de suspensão.

32 – Tubos de pvc para guardar e organizar as limas de 4 e 6 polegadas.

 

 

Um equipamento que não se encontra na ilustração, mas que é de grande utilidade e importância é o maçarico. Este aparelho necessita muito cuidado ao manuseá-lo. O local deve ter boa ventilação e um extintor de incêndio próximo à área de trabalho. O ourives também deve usar óculos de proteção e máscara ao manusear o maçarico.

a arte de ser um ourives

Ourives Utilizando Um Maçarico Na Confecção Da Joia

Dentre as ferramentas que compõem uma bancada de ourives destacamos as que são consideradas mais importantes como os buris, brocas, martelos, limas, acessórios de motor de suspensão, etc. Com uma oficina bem organizada e bancada com ferramentas bem dispostas em pontos estratégicos facilitam o trabalho do ourives como também diminui o tempo de fabricação de uma joia.

Com inspiração, criatividade e técnica especializada em confeccionar joias, pode-se criar desde joias clássicas às contemporâneas, joias caras ou joias simples, joias com metais nobres ou com materiais alternativos. Tudo isso só é possível graças à arte da ourivesaria e na paixão que o ourives tem por este ofício tão fascinante. 

 

 

 

 

 

Empresária, criadora e editora deste blog, com ampla experiência no mercado de luxo de São Paulo, nos segmentos de moda e joalheria.

Posted in Dicas and tagged , , , , , , .

Deixe um comentário